Em Esparta manda a coragem, não o dinheiro!


1- Vejamos ainda outros usos opostos aos do resto da Grécia que Licurgo estabeleceu em Esparta. Nos outros Estados, todos se enriquecem tanto quanto podem: um cultiva a terra, outro arma um navio, um terceiro faz comércio, os outros vivem de diferentes ofícios.

2- Em Esparta, Licurgo proibiu os homens livres de tocar em quaisquer assuntos de dinheiro; assegurar a liberdade do Estado, essa é, segundo ele, a única ocupação que devem considerar como sua.

3- E de facto, porque se procuraria a riqueza ali, onde o legislador, ordenando distribuir a mesma porção à mesa comum e viver do mesmo regime, fez as coisas de modo a que não se deseje a riqueza para levar uma vida luxuosa. Também não é pelas roupas que se deseja enriquecer; o adorno de um espartano não está no luxo das vestimentas mas na boa constituição do seu corpo.

4- Também não é para ter o que despender em favor dos seus comensais que é preciso acumular dinheiro, porque Licurgo estabeleceu que é mais glorioso servir os seus amigos com o trabalho das suas mãos do que esbanjando dinheiro. Ele fez ver que uma coisa é obra do coração, a outra, é obra da riqueza.

5- Quanto a enriquecer por vias injustas, ele impediu-o por medidas como estas: Logo à partida estabeleceu uma moeda tal que mesmo uma soma de dez faces entrando numa casa não escaparia à atenção nem dos mestres nem dos servidores: ocuparia um espaço enorme e seria preciso um carro para a transportar.

6- E depois, investiga-se à procura de ouro e dinheiro, e se se o encontra em algum lado, o detentor é multado. Por que razão correr-se-ia atrás da riqueza ali, onde a possessão de dinheiro causa mais aborrecimentos do que o prazer que pode dar o seu uso?

Retirado de: Xenofonte, Constituição de Esparta, capítulo VII

5 responses to “Em Esparta manda a coragem, não o dinheiro!

  1. Não adianta querer ganhar em tudo que faz, pois é fazendo o necessário com boa vontade, é que se recebe o seu verdadeiro valor. ” Nós temos o que merecemos”.

  2. nos brasileiros deveriamos ador a ideologia de Esparta.

  3. Um dos maiores estrategas de Esparta: Brásidas, aquando de uma visita por tebanos, perguntaram-lhe se ele era um homem rico e se possuia muitos bens, a sua resposta vem de encontro à filosofia espartana: UM HOMEM RICO NÃO É AQUELE QUE POSSUI MUITOS BENS MAS AQUELE QUE MENOS PRECISA DELES! (Tornou-se um ditado espartano)

  4. Sem palavras …….Lindo e logico o que esta ai.

    Gostaria de lhe pergunta ou pedir um concelho de um simbolo espartano, pois gostaria de tatuar um que tive-se uma resposta de coragem e orgulho de ser um homem de caráter.

    Obrigado.

    Fico no aguardo.

    • Olá amigo Leomar,
      não sei se é para mim a pergunta mas tenho diversos simbolos espartanos pois estou a efectuar um estudo profundo sobre a civilização espartana para um livro por isso deixo aqui o meu contacto:
      marcocapeto@sapo.pt
      se quiseres entra em contacto e eu envio-te vários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s